Blog Novo

Olá Pessoal!!!

Estou migrando meu Blog para o www.micheljatoba.com.br em breve esse endereço vai ser descontinuado.

Já tem post novo lá no blog.

Valeu Galera!

Protegendo VMs com Azure Backup

Galera esse Blog está sendo Migrado para o http://www.micheljatoba.com.br não estou mais postando neste blog acesso o novo.

Olá Pessoal!!!

Hoje vou demostrar a vocês como fazer o backup de Máquinas Virtuais no Microsoft Azure utilizando o Azure Backup. O azure backup visa a redução de custos dos Storage em sua empresa.

O Backup e compatível com Windows e Linux, os pontos de restauração ficaram disponíveis para facilitar a restauração.

Criação do Cofre

No Portal de Gerenciamento Azure, clique em Serviços de recuperação> Cofre de Backup> Criação Rápida. Em Nome, digite um nome para identificar o seu cofre e na Região arquivado selecione a região  para o cofre. Clique em Criar Cofre.

Observação: Lembrando que o Cofre precisa ser na mesma região que as máquinas virtuais que você deseja proteger. Se você tiver máquinas virtuais em diferentes regiões vai ter que criar um Cofre para cada um.

1

Pronto o Cofre foi criado com sucesso.

2

Registrando Máquinas Virtuais

Agora com o Cofre criado vamos escolher as máquinas virtuais que vamos adicionar no backup, clique em no Cofre.

3

Clique nos Itens Registrados e na barra de ação, clique em Descobrir

4

Em seguida clique em Registrar

5

Agora vamos escolher as máquinas que iremos fazer backup, nesse processo de registro e implantação e extensão dos serviços de recuperação na máquina virtual e permite backup

6

Em seguida clique em OK

7

Protegendo Máquina Virtual

Na guia Itens registrados selecione a máquina virtual e clique em Proteger na barra de ação na parte inferior para abrir o assistente Itens Protegidos.

9

Na página Selecionar Itens Protegidos escolha as máquinas que deseja ativar a proteção. Clique em Avançar.

10

Agora vamos cria uma Política para os backups;

  1. Criar Novo = Criando uma nova Politica.
  2. Nome para a Política = O nome para cada politica criada.
  3. Frequência dos Backups = Os dias e horarios que o backup vai ser executado.
  4. Período de Retenção = Dia ou Semanas de retenção do Backup.
  5. Finish;

11

Depois de proteção está configurada a máquina virtual aparece na guia Itens protegido. Ele será exibido com o status de protegido (pendente de backup inicial) até a conclusão do backup inicial e, em seguida, com um status de proteção.

Agora vamos em Itens Protegidos e seguida clique em Fazer Backup Agora.

12

Em Trabalhos e possível acompanhar o Backup da Máquina Virtual.

13

Pronto as máquinas virtuais no Microsoft Azure estão protegidas e seguras.

Obrigado e até o próximo Post.

Instalando RDP para CentOs 7 no Microsoft Azure

Galera esse Blog está sendo Migrado para o http://www.micheljatoba.com.br não estou mais postando neste blog acesso o novo.

Olá Pessoal!!!

Hoje vou demostrar a vocês como instalar o RDP em Servidores Linux, isso ajuda muito os administradores que necessitam de acesso via RDP e Interface Gráfica em servidores Linux no Azure.

Após criar o Servidor Linux no Windows Azure, vamos conectar utilizando o Putty com o DNS Name Público do servidor.

1

2

Em seguida clique em Yes, como é a primeira vez que você conecta no Putty armazenar o cache. Em seguida logue com o usuário.

3

Execute o comando para atualizar o CentOs.

yum update

6

Execute o comando sudo su e coloque a senha para utilizar o usuário Root

Vamos a instalação da Interface Gráfica no CentOs 7, a interface do CentOs se chama GNOME Desktop. Vamos a instalação dos pacotes

yum -y groupinstall “Desktop” “Desktop Platform” “X Window System” “Fonts”

25

Agora vamos instalar os pacotes adicionais

yum -y groupinstall “Graphical Administration Tools”

26

yum -y groupinstall “Internet Browser”

27

yum -y groupinstall “General Purpose Desktop”

28

A instalação do Office Suite é opcional

yum -y groupinstall “Office Suite and Productivity”

29

yum -y groupinstall “Graphics Creation Tools”

30

Vamos instalar também do K Desktop Environment (KDE).

yum -y groupinstall kde-desktop

31

Pronto, depois de instalar os pacotes de um Reboot.

32

Agora vamos criar uma pasta chamada EPEL, para a instalação do Repositório.

mkdir EPEL

cd EPEL

4

Em seguida faça o download do Repositório

wget http://dl.fedoraproject.org/pub/epel/7/x86_64/e/epel-release-7-5.noarch.rpm

5

wget http://li.nux.ro/download/nux/dextop/el7/x86_64/nux-dextop-release-0-5.el7.nux.noarch.rpm

6

rpm -ivh epel-release-7-5.noarch.rpm

7

rpm -ivh nux-dextop-release-0-5.el7.nux.noarch.rpm

8

Agora vamos instalar o Xrdp, execute o seguinte comando

yum install -y xrdp tigervnc-server

9

Agora vamos acessar a pasta xrdp

cd /etc/xrdp

10

Agora vamos fazer o download dos arquivos necessários para o funcionamento do Xrdp, execute o seguinte comando

wget http://www.mail-archive.com/xrdp-devel@lists.sourceforge.net/msg00263/km-e0010411.ini

Agora vamos copiar os seguintes arquivos, execute os seguinte comandos

cp km-e0010411.ini km-0411.ini

cp km-e0010411.ini km-e0200411.ini

cp km-e0010411.ini km-e0210411.ini

12

Vamos iniciar o serviço do Xrdp

systemctl start xrdp.service

13

Agora vamos habilitar o serviço do Xrdp

systemctl enable xrdp.service

14

Vamos hablitar e verificar o Firewall,execute o seguinte comando

systemctl enable firewalld
systemctl start firewalld
systemctl status firewalld

16

Agora vamos adicionar as seguintes informações no firewall

firewall-cmd –permanent –zone=public –add-port=3389/tcp

firewall-cmd –reload

17

Após esse processo reinicie o servidor com o seguinte comando Reboot.

32

Pronto, agora vamos criar o EndPoint no portal do Windows Azure com a porta 3389.

Vá até Pontos de Extremidade e clique em Adicionar

18

Selecione a opção ADCIONAR UM PONTO DE EXTREMIDADE AUTÔNOMO e clique em Next

19

Agora vamos selecionar a opção Remote Desktop e verifique as portas 3389, depois clique em Finish

20

Pronto o RDP com a porta 3389 foi criado no Microsoft Azure.

21

Agora vamos acessar o servidor via RDP, vá ate o Painel em seguida clique em Conectar

22

Abra o Remote Desktop e clique em Connect em seguida em Yes

23

Coloque o usuário e senha para logar no servidor

24

Pronto seu servidor de CentOs 7 está com acesso via RDP.

33

Obrigado Galera até o Próximo.

Integração do OTRS com Windows 2012 r2 Active Directory via LDAP

Galera esse Blog está sendo Migrado para o http://www.micheljatoba.com.br não estou mais postando neste blog acesso o novo.

Olá Pessoal!!!

No ultimo post de como instalar o OTRS http://goo.gl/HwAu6J, demostrei a vocês como instalar o OTRS no CentOs 7. Agora vamos a integração com o AD (Active Directory) no Windows Server 2012 R2.

Essa integração faz que todos seus usuários que estão no AD(Active Directory) podem utilizar a mesma senha e usuário para logar na ferramenta.

Vantagens: 
  • Todo o catálogo de usuários do AD pode ser utilizada
  • Vida mais próxima do single-sing-on (login único)

Desvantagem:

  • ADs muito grandes com muitos usuários deixam o sistema lento.
  • Se o usuário da pessoa for bloqueado na rede, não será possível efetuar a abertura de chamados pela configuração padrão.
Portais de acesso ao OTRS:

Para a integração vamos precisar de um Grupo e um Usuário para ler a base do AD.

Exemplo:

Usuário para leitura = OTRS

01

Grupo para autenticação: otrs_ldap

02

Observação: Todos os usuários que são membros do grupo otrs_ldap são administradores do OTRS.

Agora abra o Servidor de AD e crie o usuário e grupo, adicione o usuário OTRS no grupo otrs_ldap.

Após criar o usuário e o grupo, vamos adicionar o usuário no grupo Windows Authorization Access Group.

Vá em Buitin> Windows Authorization Access Group> Members> Add… OTRS e de OK.

03

Pronto, agora vamos ao script de autenticação.

Logue no Servidor do OTRS e abra o arquivo “/opt/otrs/Kernel/Config.pm” e adicione as informações logo abaixo do $DIBI$

Observação: Altere os campos em Vermelho.

# data inserted by installer                                    #
# ———————————- —————–  #
# $DIBI$                                                                   #

$Self->{‘AuthModule’} = ‘Kernel::System::Auth::LDAP’;

$Self->{‘AuthModule::LDAP::Host’} = ‘192.168.0.0’;     # IP do Servidor de AD
$Self->{‘AuthModule::LDAP::BaseDN’} = ‘dc=contoso,dc=com,DC=br’; #Endereço de Domínio
$Self->{‘AuthModule::LDAP::UID’} = ‘sAMAccountName’;
$Self->{‘AuthModule::LDAP::GroupDN’} = ‘CN=otrs_ldap,OU=Grupos-Locais,OU=Usuarios,DC=Contoso,DC=com,DC=br’;   #Onde Está o Grupo do OTRS
$Self->{‘AuthModule::LDAP::AccessAttr’} = ‘member’;
$Self->{‘AuthModule::LDAP::UserAttr’} = ‘DN’;
$Self->{‘AuthModule::LDAP::SearchUserDN’} = ‘otrs’;    #Usuário Otrs
$Self->{‘AuthModule::LDAP::SearchUserPw’} = ‘Senha’; #Senha do Usuário Otrs
$Self->{‘AuthModule::LDAP::AlwaysFilter’} = ”;
$Self->{‘AuthModule::LDAP::Params’} = {
port => 389,
timeout => 120,
async => 0,
version => 3,
sscope => ‘sub’
};

$Self->{‘AuthSyncModule’} = ‘Kernel::System::Auth::Sync::LDAP’;
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::Host’} = ‘192.168.0.0’;     # IP do Servidor de AD
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::BaseDN’} = ‘dc=contoso,dc=com,DC=br’;    #Endereço de Domínio
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::UID’} = ‘sAMAccountName’;
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::SearchUserDN’} = ‘otrs’;         #Usuário Otrs
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::SearchUserPw’} = ‘Senha!’;    #Senha do Usuário Otrs
$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::UserSyncMap’} = {
# DB -> LDAP
UserFirstname => ‘givenName’,
UserLastname => ‘sn’,
UserEmail => ‘mail’,
};

$Self->{‘AuthSyncModule::LDAP::UserSyncInitialGroups’} = [
‘users’, ‘basic_admin’,
];

$Self->{‘Customer::AuthModule’} = ‘Kernel::System::CustomerAuth::LDAP’;
$Self->{‘Customer::AuthModule::LDAP::Host’} = ‘192.168.0.0’;     # IP do Servidor de AD
$Self->{‘Customer::AuthModule::LDAP::BaseDN’} = ‘dc=contoso,dc=com,DC=br’;    #Endereço de Domínio
$Self->{‘Customer::AuthModule::LDAP::UID’} = ‘sAMAccountName’;
$Self->{‘Customer::AuthModule::LDAP::SearchUserDN’} = ‘otrs’;     #Usuário Otrs
$Self->{‘Customer::AuthModule::LDAP::SearchUserPw’} = ‘Senha’;     #Senha do Usuário Otrs
$Self->{CustomerUser} = {
Module => ‘Kernel::System::CustomerUser::LDAP’,
Params => {
Host => ‘192.168.0.0’,     # IP do Servidor de AD
BaseDN => ‘dc=contoso,dc=com,DC=br’,      #Endereço de Domínio
SSCOPE => ‘sub’,
UserDN =>’otrs’,     #Usuário Otrs
UserPw => ‘Senha’,    #Senha do Usuário Otrs
AlwaysFilter => ‘(&(samAccountType=805306368)(!(userAccountControl:1.2.840.113556.1.4.803:=2)))’,
SourceCharset => ‘utf-8’,
DestCharset => ‘utf-8’,
},

CustomerKey => ‘sAMAccountName’,
CustomerID => ‘mail’,
CustomerUserListFields => [‘sAMAccountName’, ‘cn’, ‘mail’],
CustomerUserSearchFields => [‘sAMAccountName’, ‘cn’, ‘mail’],
CustomerUserSearchPrefix => ”,
CustomerUserSearchSuffix => ‘*’,
CustomerUserSearchListLimit => 10000,
CustomerUserPostMasterSearchFields => [‘mail’],
CustomerUserNameFields => [‘givenname’, ‘sn’],
Map => [
# note: Login, Email and CustomerID needed!
#[ ‘UserSalutation’, ‘Title’, ‘title’, 1, 0, ‘var’ ],
[ ‘UserFirstname’, ‘Firstname’, ‘givenname’, 1, 1, ‘var’ ],
[ ‘UserLastname’, ‘Lastname’, ‘sn’, 1, 1, ‘var’ ],
[ ‘UserLogin’, ‘Login’, ‘sAMAccountName’, 1, 1, ‘var’ ],
[ ‘UserEmail’, ‘Email’, ‘mail’, 1, 1, ‘var’ ],
[ ‘UserCustomerID’, ‘CustomerID’, ‘mail’, 0, 1, ‘var’ ],
[ ‘UserPhone’, ‘Phone’, ‘telephonenumber’, 1, 0, ‘var’ ],
#[ ‘UserAddress’, ‘Address’, ‘postaladdress’, 1, 0, ‘var’ ],
#[ ‘UserComment’, ‘Comment’, ‘description’, 1, 0, ‘var’ ],
],
};

################################################

Salve o arquivo e pronto, os usuário podem logar com a mesma senha de rede.

Obrigado e até a próxima.

Movendo Database do TFS para um novo Servidor

Ola Pessoal!!!

Hoje vou demostrar a vocês como migrar as databases do TFS 2013 (Team Foundation Server) para um novo Servidor de SQL. Nesta demostração as database estão no SQL Server 2012 serão migradas para um novo servidor de SQL Server. Vamos mover também o “TFS_Configuration” a principal databases pois nela tem todas as configurações de seu TFS. Vamos seguinte ordem:

Processo de Migração:

  • Detach Collection no TFS Server 2013;
  • Detach Database no SQL Server 2012;
  • Move Database para o Servidor novo;
  • Attach Database no Servidor novo de SQL Server 2012;
  • Attach Database no TFS Server 2013;
  • Migrando Base TFS Configuration;

Detach Collection no TFS Server 2013

Vamos ao Servidor de TFS, em seguida abra o Application Tier Selecione a Collection que iremos mover e cliquem em “Detach Collection

1

Em seguida clique em Next 

2

Em seguida clique em “Verify“, ele vai verificar se a Database está funcional. 4

Caso não tenha nenhum problema na collection, ela vai completar todas as etapas.

Em seguida clique em “Close”

5

Observação:  O TFS Server só detach um database se ela não estiver com nenhum problema. Pronto Death com sucesso, para fechar clique em Close. 6

Detach Database no SQL Server 2012

No Servidor de SQL abra o SQL Management Studio e logue na Instancia onde está alocado as database do TFS.

Em Seguida clique com o botão direto na database que foi Detach no TFS, vá em Task > Detach

7

Agora selecione Drop e Update para encerrar as conexões ligadas na Base, em seguida clique em Ok

8

Pronto sua database foi detach com sucesso. Mova a database do servidor atual para o servidor novo.

Attach Database no Servidor novo de SQL Server 2012 

Entre no Servidor no e logue na instancia, em seguida clique com o botão direito em Databases > Attach

9

 

Clique em Add

10

Agora vamos escolher a database ‘MDF’e ‘LDF’, e clique em OK

11 12

Após adicionar a database clique em OK

13

Pronto a database já está attach no novo servidor

14

Attach Database no TFS Server 2013

Entre no servidor de TFS e abra o Application Tier em seguida clique em Attach Collection

15

 

  1.  SQL Server Instance: Coloque o nome do novo Servidor se a instancia estiver em default ou coloque o nome da instancia.
  2. Database: Escolha a database que foi attach no servidor novo de SQL Server.
  3. Selecione a confirmação que foi feito o Backup da Database.

16

Verifique o nome da Collection em seguida clique em Next

17

Nesta tela ele vai apresentar um Overview das configurações, em seguida clique em Verify

18

Após a verificação cliquem em Attach

19

Pronto sua Collection foi Attach, em seguida clique em Next

20

21

 

Agora vamos verificar se a Collection está Online

22

 

 Migrando Base TFS Configuration

Essa fase do processo é muito importante, o TFS_Configuration e a database de configuração do seu TFS. Este banco de dados armazena o catálogo de recursos e as informações de configuração para o Team Foundation Server. Esta base de dados contém as lojas operacionais para Team Foundation Server.

Para mover a database vamos utilizar o Gerenciador de Configurações do Team Foundation Server “TFSConfig”.

Você pode usar o TFSConfig para configurar o TFS para usar credenciais, endereços e portas já definidas. Você não pode usar a ferramenta para criar contas ou modificar os endereços que os componentes, como o Produtos do SharePoint, usam. Por exemplo, é possível usar o TFSConfig para alterar contas de serviço e senhas contanto que as contas e senhas já existam. Você também pode usar o TFSConfig para ajudar a reparar ou a recuperar sua implantação se um evento inesperado ocorrer. Por exemplo, é possível usá-lo para reparar a implantação se uma atualização de software não se aplicar a todos os componentes no sistema ou se uma restauração de bancos de dados de um backup deixar um banco de dados de coleção desanexado.

Vamos seguir esse processo:

  • Stop no IIS;
  • Detach e Attach da database;
  • Executar comandos com o TFSConfig;
  • Start IIS;

Stop no IIS no Servidor TFS

abra o CMD em modo Administrado e execute o seguinte comando

iisreset /stop

23

Verifique no IIS se os serviços estão parados

24

Agora vamos Detach a database do TFS_Configuration, esse procedimento é o mesmo que foi feito para as outras databases.

Detach e Attach da database

Clique com o Botão Direito no TFS_Configuration >Task >Detach

25

Agora mova a database do servidor atual para o servidor novo e de um Attach

26

Pronto com a database do TFSConfig no servidor novo, vamos aos comandos.

Direcionando TFSConfig para o Servidor novo

O primeiro comando RemapDBs ele vai redirecionar TFS para o servidor ou para servidores que estão executando serviços ou o SQL Server de análise de SQL Server que reporting services se os bancos de dados são hospedados em um servidor ou em uma instância separada do banco de dados de configuração.

Abra o CMD em modo Administrador e vá até o caminho “C:\Program Files\Microsoft Team Foundation Server 12.0\Tool

Execute o seguinte comando

TFSConfig RemapDBs /DatabaseName:SRVSQLNEW;TFS_Configuration /SQLInstances:SRVSQLNEW

27

No segundo comando Accounts. Você usa o Accounts comando para alterar as contas e senhas para contas de serviço Visual Studio Team Foundation Server usa (TFS). Essas contas incluem a conta de serviço Team Foundation Server (TFSService), as fontes de dados da conta para SQL Server Reporting Services (TFSReports) e a conta de serviço Team Foundation Server Proxy (TFSProxy). Você também pode usar esse comando para alterar a propriedade dos bancos de dados que Team Foundation Server usa.

Vamos resetar as contas de serviços do TFSConfiguration, execute o seguinte comando

TFSConfig Accounts /ResetOwner /SQLInstance:SRVSQLNEW /DatabaseName:TFS_Configuration

29

Em seguida vamos adicionar a conta de serviço do TFS, execute o seguinte comando

TfsConfig Accounts /add /AccountType:ApplicationTier /account:tfs.admin /SQLInstance:SRVSQLNEW /DatabaseName:TFS_Configuration

28

No terceiro comando RegisterDB. Você pode usar esse comando ao restaurar o banco de dados de configuração para o novo hardware ou ao alterar o domínio de uma implantação.

Execute o seguinte comando

TfsConfig RegisterDB /SQLInstance:SRVSQLNEW /DatabaseName:TFS_Configuration

31

Execute o seguinte comando para start o IIS

iisreset /start

Pronto seu TFS está apontando para o novo servidor de SQL.

Obrigado e até o próximo Post.

 

 

 

 

Como configurar RAID no CentOs 7 no Windows Azure

Fala Galera!!!

Essa demostração visa como criar um RAID via mdadm em Servidores Linux no Azure, essa configuração melhora o desempenho da aplicação e a gravação de dados fica mais rápida comparado com um único HD. Para configurar o RAID iremos utilizar o utilitário “mdadm”

O utilitário mdadm pode ser usado para criar, gerenciar e monitorar conjuntos de múltiplos discos (MD)para RAID por software ou Entrada/Saída de multi-caminho.

Nessa demostração irei utilizar no Azure;

  • 1 – Servidor com CentOs 7.
  • 1 – HD de S.O.
  • 2 – HD de 1Gb (O tamanho é só para a demostração).

Lembrando que é compatível com as seguintes versões de Linux;

  • Ubuntu
  • CentOs
  • OpenSUSE

Anexando Disco no Servidor

No painel do servidor vá em Conectar e clique em Anexar Disco

001

Na janela de criação do disco virtual, escolha um nome para o VHD e o tamanho depois clique em Ok. 

OBS: Nesse procedimento estou criando 2 VHDs para fazer o RAID, você pode fazer com quantos discos for necessários.

002

Vamos verificar a integridade dos HDs, execute o seguinte comando

fdisk -l

003

Configuração do RAID via MDADM 

Para fazer a instalação do mdamdm, execute o seguinte comando

sudo yum install mdadm

004

Criação da Partição

Agora vamos criar as partições, nesse caso criaremos uma unica partição de disco em /dev/sdc.

  • Para iniciar a criação das partições, utilize o fdisk:
sudo fdisk /dev/sdc

005

  • No Prompt pressione ‘n’ para criar a partição:
Command (m for help): n

006

  • Agora pressione ‘p’ para criar um partição primária:
Partition type:
 p primary (0 primary, 0 extended, 4 free)
 e extended
Select (default p): p

009

  • Digite ‘1’ para selecionar a partição ‘1’:

0010

  • Agora de Enter para aceitar a partição e para colocar a partição do espaço livre no disco:

0011

  • Agora vamos alterar o ID padrão linux para o ‘fd’ (RAID automático do Linux), digite ‘t’ depois em Hex Code ‘fd’

0012

  • Agora pressione ‘w’ para gravar a tabela de partição da unidade depois saia do fdisk

0013

Pronto a partição está criada.

Criando a Matriz do RAID

Agora vamos criar o RAID 0 com as partições dos dois discos separados, nessa demostração estou dando exemplo com dois disco ‘C’ e ‘D’:

Execute os seguintes comandos:

sudo mdadm --create /dev/md127 --level 0 --raid-devices 2 \

/dev/sdc /dev/sdd

0014

Agora vamos criar um sistemas de arquivo dentro do RAID, execute o seguinte comando

mkfs -t ext4 /dev/md127

0015

Agora vamos criar um pasta para o sistema de arquivos, execte o seguinte comando

mkdir /DemoRaid

0016

Agora vamos fazer a referencia do sistemas de arquivos com o blkid, para determinar o UUID do novo sistema de arquivo. Digite o seguinte comando

/sbin/blkid

0017

Em seguida digite o comando “mount -a” para testar a entrada /etc/fstab está correta.

Pronto o servidor está com RAID configurado.

Obrigado e até o próximo Post.

Novidades Azure Backup

Olá Pessoal!!!

Na segunda semana de Fevereiro a Microsoft anunciou algumas novidades no Azure Backup algumas das melhorias são:

  • Long Term Retention – Agora com um tempo de retenção com até 99 anos.
  • Offline seeding  – O problema que muitos tinham devido a link de internet e arquivos muitos grandes ” Ah meu backup inicial e muito grande”, essa versão resolve esse problema através da integração com o Azure Import serviço / Export. Isso significa que em vez de fazer a cópia de segurança inicial sobre sua conexão de internet existente, você pode enviar o disco que contém a cópia inicial de backup para o datacenter mais próximo Azure.
  • Backup de todos os workloads DPM para Azure
  • Melhor monitorização e registo no SCOM

No painel do cofre do Azure temos o Painel, Itens Registrador e Itens Protegidos;

Painel

Na visão geral de uso com os servidores registrados e armazenamento, os instaladores ficam nessa pagina;

  • Agente para Windows Server ou System Center Data Protection Manager ou Windows Client;
  • Agente para Windows Server Essentials;
  • Credenciais do Cofre;

Itens Registrados 

Em itens registrados todos os Servidores que estão com os agentes instalados.

Itens Protegidos

Em Itens protegidos visa mostrar quais os drives mapeados e quantos backups foram feitos.

Vou demostrar como faz a configuração e apresentar as funcionalidades da ferramenta.

Criando o Cofre no Azure

No Painel do Azure, clique em Novo> Serviços de Dados> Serviços de Recuperação> Cofre de Backup> Criação Rápida> coloque um nome para o cofre e escolha a Região, em seguida clique em Criar Cofre

01

Após a criação ele vai aparecer no painel como Ativo

02

Agora vamos fazer o download das Credencias e o instalador Azure Backup, faça o download do item 1 e 2

04

Instalação Azure Backup

Execute o agente “MARSAgentInstaller”, em seguida ele ira especificar o local de instalação e Cache e clique em Next

05

Caso tenha alguma configuração de Proxy, adicione essas informações no agente. Em seguida clique em Next

06

Clique em Next

07

Em seguida clique em Install

08

Aguarde o fim da Instalação, clique em Proceed to Registration 

09

Vamos apontar as Credencias do Cofre do Azure, clique em Browse e escolha o certificado

10

Após escolher o Certificado, clique em Open

11

Aguarde a validação do certificado

12

Após a validação, o agente ira trazer as informações do cofre em seguida clique em Next

13

Agora vamos colocar uma senha com 16 caracteres no minimo, caso queria que ele gere automaticamente clique em Generate Passphrase, escolha um lugar para guardar essa senha, em seguida clique em Finish 

15

Após a finalização do registro clique em Close

14

Configuração do Microsoft Azure Backup

No painel de configuração do Azure Backup temos a seguinte opção;

  1. Register Server – Essa opção serve para Registrar o Servidor;
  2. Schedule Backup – Configuração dos Backups;
  3. Recovery Data – Restore dos dados;
  4. Change Properties – Configurações do Azure Backup;

16

Clique em Schedule Backup, na pagina principal em Next

17

Clique em Add Items, escolha os itens ou pasta que será feito o Backup

18

Clique em OK. OBS: lembrando que pode colocar vários arquivos ou pastas.

19

Clique em Next

20

Em Specify Backup Schedule você especifica se vai ser o backup do dia ou da semana, em seguida clique em Next

21

Em Retetion Policy você escolhe o tempo de retenção que agora dura até 99 anos. Em seguida clique em Next

22

Em Offine Backup aqui você pode escolher configurações em Offline, em seguida clique em Next. OBS: Essa é a grande novidade do Azure Backup

23

Em seguida clique em Finish e depois em Close, seu backup está configura com as rotinas especificadas

25

25

Pronto seu backup está configurado.

Obrigado Galera e até o Próximo Post.

Upload e Download VHD Microsoft Azure via Powershell

Olá pessoal!!!

Hoje vou demostrar a como fazer o Upload de um VHD para o Microsoft Azure, o Azure suporte apenas a extenção “.VHD”. Caso tenha um arquivo “.VHDX” tem que converter antes de fazer o Upload, o próprio Hyper-V faz essa conversão mais é possível também fazer via Powershell.

UPLOAD VHD

Execute o seguinte comando;

select-azuresubscription “Demo”
$sourceVHD = “C:\teste.vhd”
$destinationVHD = “https://demo.blob.core.windows.net/vhds/teste.vhd” 
Add-AzureVhd -LocalFilePath $sourceVHD -Destination $destinationVHD -NumberOfUploaderThreads 5

Ele primeiro prepara o VHD e depois faz o upload.

DOWNLOAD VHD

Execute o seguinte comando;

select-azuresubscription “Demo”
$sourceVHD = “https://demo.blob.core.windows.net/vhds/teste.vhd” 
$destinationVHD = “C:\teste.vhd”
Save-AzureVhd -Source $sourceVHD -LocalFilePath $destinationVHD -NumberOfThreads 5

Obrigado galera até o próximo post.

Movendo VHDs entre Subscription no Microsoft Azure

Olá Pessoal!!!

Hoje vou demostrar a vocês como mover o VHD de uma Subscription para outra Subscription no Microsoft Azure. Vou especificar linha por linha, o processo para mover o VHD é bem simples.

Para mover os VHDs você precisa logar com seu usuário do Microsoft Azure Powershell, caso não tenha instalado segue o link http://goo.gl/Q6EX31, com o passo a passo da configuração e instalação.

Vamos lá!

Vamos importar o Modulo Azure, esse comando vai fazer o download de todos os comandos do Azure;

Import-Module Azure

Em seguida vamos verificar as Contas associadas , execute o seguinte comando;

Get-AzureAccount

1

Agora vamos pegar as informações das Subscription para  preparar a migração, execute o seguinte comando;

Get-AzureSubscription

2

Esse comando vai apresentar as Subscription, no meu caso estou pegando uma Subscription onde meu VHD está e a outra que vou migrar.

Selecione a subscription onde está o VHD

Select-AzureSubscription "Subscription_1"

3

Escolha o VHD blob que vai ser copiado, vamos atribuir uma variável ao “blobName” o comado vai ficar assim

$blobName = "vmtestelab-vmtestelab-2015-03-04.vhd"

Agora vamos precisar das seguintes informações, nome do Storage, chave do Storage e o nome do Container. As variáveis serão atribuídas da seguinte maneira;

$sourceStorageAccountName = "storage_1"
$sourceKey = "09Agn4fVjULAghRV0YWaR2crBlDNIOO/KJ5k+94VKUi74QFW72QpskRAXRTjbEKg38xD0
TI6V3iQR/jb0uCIzg=="
$sourceContext = New-AzureStorageContext –StorageAccountName $sourceStorageAccount
Name -StorageAccountKey $sourceKey 
$sourceContainer = "vhds"

4

Agora vamos atribuir as variáveis para o Storage de destino, execute o seguinte comando;

$destinationStorageAccountName = "storage_2"
$destinationKey = "Q/bV6D30mql7aEteJdyFopZ1LgekxsrmXOxfY25EqW+/fqteWeDr/CYYt/OcVCie
rqdhjYB67Z7vZQ5haozTYQ=="
$destinationContext = New-AzureStorageContext –StorageAccountName $destination
StorageAccountName -StorageAccountKey $destinationKey

Agora vamos criar o contêiner de destino, caso tenha o contêiner criado não precisa dessa etapa. Execute o seguinte comando;

$destinationContainerName = "vhsmovido"
New-AzureStorageContainer -Name $destinationContainerName -Context $destination
Context

5

Pronto com o Contêiner, agora vamos fazer a copia do VHD para a Subscription_2, execute  seguinte comando;

$blobCopy = Start-AzureStorageBlobCopy -DestContainer $destinationContainerName 
-DestContext $destinationContext -SrcBlob $blobName -Context $sourceContext 
-SrcContainer $sourceContainer

6

Para ver como está a copia do VHD execute o seguinte comando;

while(($blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState).Status -eq "Pending")
{
 Start-Sleep -s 30
 $blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState
 }

$blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState

7

Para acompanhar o Status execute apenas o seguinte comando;

$blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState

Pronto após alguns minutos ele vai trazer a mensagem que foi movido com sucesso

8

Vou deixar o Script montado abaixo, basta alterar os parâmetros e executar.

Select-AzureSubscription "Demo"
$blobName = "vmtestelab-vmtestelab-2015-03-04.vhd"
$sourceStorageAccountName = "Storage-1"
$sourceKey = "09Agn4fVjULAghRV0YWaR2crBlDNIOO/KJ5k+94VKUi74QFW72QpskRAXRTjbEKg38xD
0TI6V3iQR/jb0uCIzg=="
$sourceContext = New-AzureStorageContext –StorageAccountName $sourceStorage
AccountName -StorageAccountKey $sourceKey 
$sourceContainer = "vhds"
$destinationStorageAccountName = "Storage-2"
$destinationKey = "Q/bV6D30mql7aEteJdyFopZ1LgekxsrmXOxfY25EqW+/fqteWeDr/CYYt/OcVCie
rqdhjYB67Z7vZQ5haozTYQ=="
$destinationContext = New-AzureStorageContext –StorageAccountName $destination
StorageAccountName -StorageAccountKey $destinationKey
$destinationContainerName = "vhsmovido"
New-AzureStorageContainer -Name $destinationContainerName -Context $destinationContext
$blobCopy = Start-AzureStorageBlobCopy -DestContainer $destinationContainerName 
-DestContext $destinationContext -SrcBlob $blobName -Context $sourceContext -SrcContainer $sourceContainer
while(($blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState).Status -eq "Pending")
{
 Start-Sleep -s 30
 $blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState
 }
$blobCopy | Get-AzureStorageBlobCopyState

Valeu Galera e até o próximo post.

Instalando OTRS no CentOs 7

Olá Pessoal!!!

Estou migrando meu Blog para o www.micheljatoba.com.br em breve esse endereço vai ser descontinuado.

Nesse novo Post já está atualizado para o CentOs 7.1 e OTRS 4.0.8.

Link para Acesso do OTRS Instalando Otrs no Centos 7

Já tem post novo lá no blog.

Valeu Galera!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 643 outros seguidores